Informação para encaminhamentos

Você é um médico que tem um paciente com distúrbio lombar, cervical ou na extremidade? Você quer saber se seu paciente é um bom candidato para o tratamento com o Método McKenzie® de Diagnóstico e Terapia Mecânica® (MDT)?

A informação a seguir delineia o MDT para ajudá-lo a decidir sobre o encaminhamento de seu paciente para um terapeuta certificado em Diagnóstico e Terapia Mecânica®. Veja mais informações sobre o Diagnóstico e Terapia Mecânica® em outras áreas deste site.

Método McKenzie® ou MDT

O Método McKenzie é também conhecido como Diagnóstico e Terapia Mecânica® (MDT, do inglês Mechanical Diagnosis and Therapy) e foi desenvolvido pelo fisioterapeuta da Nova Zelândia, Robin McKenzie. Esse sistema tem sido extensivamente pesquisado desde que Robin McKenzie publicou pela prieira vez seu Mechanical Diagnosis and Therapy of the Lumbar Spine em 1981. É atualmente o sistema de avaliação e tratamento para dor musculoesquelética mais amplamente utilizado no mundo.

Características específicas do MDT

O profissional examina o paciente usando um protocolo validado de avaliação. Depois que a história é tomada, o paciente é guiado pelo terapeuta a executar uma série específica de manobras, para determinar a classificação do problema. Com base nessa classificação, o paciente recebe um programa de tratamento sob medida. A ênfase do MDT é promover a independência e o autotratamento. O tratamento pode incluir técnicas de terapia manual, como mobilização e manipulação, mas o objetivo é sempre permitir que o paciente assuma ou retome o autotratamento de seu problema.

Indicação para o MDT

Os resultados da avaliação inicial determinam se o problema do paciente é passível de tratamento com esse tipo de intervenção. Se o MDT não é indicado, o paciente é encaminhado de volta com as recomendações apropriadas.

Indicações mais comuns para encaminhamento

  • Pacientes com dor musculoesquelética aguda ou crônica, incluindo dor de cabeça
  • Pacientes com ciática ou braquialgia para os quais você está considerando tomografia, ressonância magnética ou cirurgia, mesmo na presença de envolvimento neurológico
  • Pacientes com problemas na coluna, pescoço ou extremidades que não responderam a outras intervenções

Benefícios do MDT

  • Embasamento científico: para ser eficaz, qualquer sistema de tratamento deve ser baseado em uma avaliação comprovada e em uma classificação em subgrupos ou diagnóstico precisos. Aplicando esse princípio ao sistema McKenzie, verifica-se que o embasamento científico é muito forte.
  • Diagnóstico precoce: é frequentemente possível dar um prognóstico ao paciente em 1-2 consultas.
  • Autotratamento: a ênfase no autotratamento capacita o paciente e ajuda a criar uma forte sensação de independência. As pesquisas mostram que os pacientes que são capacitados têm um resultado melhor que aqueles que recebem tratamento passivo.
  • Prevenção de recorrência: pacientes que foram educados no autotratamento são capazes de iniciar o tratamento ao primeiro sinal de recorrência. Os sintomas podem geralmente ser aliviados antes que se tornem mais graves.