Método McKenzie®

Método McKenzie®- uma visão geral

O Método McKenzie® de Diagnóstico e Terapia Mecânica® , (em inglês, Mechanical Diagnosis and Therapy® - MDT) é um protocolo de avaliação e tratamento de problemas da coluna e extremidades, baseado em evidência.1-4 O MDT mostrou ser um sistema de avaliação confiável para classificar pacientes em subgrupos mecânicos.5

A avaliação MDT permite que profissionais treinados no método encaminhem os pacientes, de maneira precisa e eficiente, para o serviço adequado necessário a cada caso - especialmente aqueles com dor de origem na coluna. A avaliação também identifica dor de origem não mecânica e contraindicações para tratamento, casos em que é necessário encaminhamento imediato para outros serviços.6 As pesquisas mostraram que a maioria dos pacientes com dor mecânica da coluna responde bem a exercícios específicos e tem menos sintomas quando tratada com exercícios individualizados para cada paciente.7

A combinação particular de orientação postural e aplicação individualizada de exercícios específicos, quando prescrita por um profissional treinado em MDT, permite ao paciente autotratar sua condição. Esse processo promove a capacitação do paciente, aumenta sua satisfação com o tratamento e tem também boa relação custo-benefício.8,9

Referências Bibliográficas:

  1. McKenzie and May (2000, 2003, 2006)
  2. May and Donelson (2008)
  3. Chorti et al. (2009)
  4. Clare et al. (2004)
  5. May et al. (2006)
  6. McKenzie and May (2003)
  7. Long et al (2008)
  8. Manca et al (2007)
  9. Machado et al (2010)

Vídeo de Robin McKenzie sobre o MDT


Conference Canada, 2009.

O Método McKenzie® em detalhe

Assessment

AVALIAÇÃO

O MDT usa um processo comprovado de avaliação, que permite ao terapeuta classificar os pacientes em subgrupos distintos de dor mecânica. No sistema de classificação MDT existem 3 subgrupos ou síndromes. A avaliação permite ao terapeuta classificar pacientes com apresentções mecânicas semelhantes nesses subgrupos bem definidos, que determinam o tratamento ou outra estratégia adequada.

Resumidamente, a Derangement Syndrome (Síndrome de Desarranjo) envolve obstrução mecânica ao movimento dentro da articulação. Na Disfunction Syndrome (Síndrome de Disfunção), a dor é causada por aplicação de carga mecânica em tecidos moles com limitação estrutural. E na Postural Syndrome (Síndrome Postural) a dor é causada por sobrecarga prolongada de tecidos.

Após investigar cuidadosamente como os sintomas são afetados por movimentos e posições, pede-se ao paciente para mover em várias direções e relatar o efeito desses vários movimentos. Para pacientes de coluna, mudanças rápidas acontecem em 50-70% dos casos (dependendo de por quanto tempo os sintomas estejam presentes). A dor move de uma posição mais distal para um local mais proximal em resposta a movimentos de direção específica. Se o movimento adequado é repetido, a dor volta para a linha média da coluna. Esse fenômeno é chamado Centralisation (Centralização) e vários estudos publicados em revistas com corpo editorial, mostraram que pacientes cujos sintomas centralizam têm um resultado melhor do que os que não centralizam1,2. Junto com a Centralisation observa-se um aumento gradual na amplitude do movimento. Esse fenômeno ocorre na Derangement Syndrome, que é a síndrome MDT mais comumente encontrada em pacientes com problemas na coluna.

Uma característica importante da avaliação é que os terapeutas que são bem treinados são capazes de reconhecer pacientes com patologias para as quais a terapia mecânica é inadequada. Esses pacientes podem ser imediatamente encaminhados para o especialista adequado para mais investigação.

Referências Bibliográficas:

  1. Werneke et al (1999, 2005, 2008)
  2. May and Aina (2012)
Classification

CLASSIFICAÇÃO

Os pacientes são classificados nos grupos:

  • Derangement Syndrome
  • Dysfunction Syndrome
  • Postural Syndrome
  • Outros (com seus subgrupos)

Todos os grupos e subgrupos têm definições operacionais claras para permitir sua fácil identificação.

Cada síndrome é tratada de acordo com sua natureza única, com procedimentos mecânicos específicos, que incluem movimentos repetidos e posturas mantidas. O MDT é um sistema de classificação abrangente e inclui um pequeno grupo de pacientes que não se enquadram em nenhuma das três síndromes, mas são identificados como um dos subgrupos de Outros, que inclui patologias graves, causas não-mecânicas, a verdadeira dor crônica etc.

Treatment

TRATAMENTO

Uma vez o paciente tenha sido classificado em uma das 3 síndromes, o tratamento adequado pode ser aplicado.

Na Derangement Syndrome, o paciente move na direção que centraliza os sintomas ou produz uma redução duradoura na sua intensidade.

Na Disfunction Syndrome, são prescritos exercícios que, quando aplicados por um certo tempo, remodelam os tecidos moles.

Na Postural Syndrome o paciente adota posturas que mantêm a articulação em uma posição neutra evitando assim carga prolongada na amplitude final dos tecidos.

A abordagem McKenzie enfatiza a educação e o envolvimento ativo do paciente. Os pacientes são estimulados a se autotratar e assumir a responsabilidade sobre seu autotratamento. Por essa razão, forças geradas pelo paciente são usadas como primeiro recurso. Quando essas forças são insuficientes, elas são complementadas por forças geradas pelo terapeuta, como mobilização.

Prevention

PREVENÇÃO

Uma vez que o paciente tenha aprendido a se autotratar, usando movimentos e posturas específicos, os mesmos procedimentos podem ser usados para prevenir a recorrência. Isso é importante porque pesquisas mostraram que a dor na coluna, em particular, tende a repetir e as recorrências frequentemente acontecem com mais gravidade. Prevenir a recorrência é, portanto, mais importante que fornecer alívio no curto prazo através de tratamento passivo.McKenzie Institute International